segunda-feira, 4 de novembro de 2013

O lúmen dos meus olhos

O lúmen dos meus olhos obscureceu-se no vazio
da ausência de um amor.
Numa correnteza de lágimas, o sentimento, hoje, vadio
transita nas profundezas da dor.

Reticências de uma pausa forçada
que tua ira desmedida e sem razão
Arrancou do meu peito, do meu coração
a pureza de sentir a vida de minh'alma refletida
nos vitrais de teu olhar
descaradamente a me contemplar
em gestos, afagos e beijos na boca pelos teus adoçada
fazendo dos nossos chacras sacros, nosso ponto de partida
sem hora, sem pressa ou vontade de chegada.

 O lúmen dos meus olhos obscureceu-se no vazio
da ausência de um amor.
Numa correnteza de lágimas, o sentimento, hoje, vadio
transita nas profundezas da dor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário