domingo, 17 de novembro de 2013

A FAMÍLIA DE SAGUIS

           Há algum tempo atrás, vivia no alto da Serra de Santa Catarina, uma família de saguis, também conhecidos como soinhos. Uma espécie de macaquinhos que vivem a fazer danações.
              Certa vez, Chico, o pai daquela família, pediu a Coceirinha, seu filho mais novo, que ele o ajudasse a colher seriguelas e cajaranas para alimentar a família. Preguiçoso para o trabalho que era, Coceirinha disse que aquilo era exploração do trabalho infantil e se recusou a ir ajudar o pai.

             Outra vez, Dona Chicona, esposa de Chico, pede a sua filha, Beiçudinha, para ajudá-la a arrumar a casa. Beiçudinha, que só ligava em ver o que ocorria nas redes sociais, disse estar muito ocupada e que ajudar a mãe nos afazeres domésticos era exploração do trabalho infantil e não foi auxiliar a sua mãe. 
                     O tempo passava  Chico vivia se matando, trabalhando para prover o sustento da família. Como não sabia ler, nem escrever, Chico tinha que se contentar com os míseros trocados que recebia e ainda tinha que agradecer a Deus, pois emprego estava cada vez mais difícil.
               Já adolescente, Beiçudinha começa a namorar e engravida. O seu namorado vai morar com a família de Beiçudinha, que agora vive com o benefício do Bolsa Sagui, um programa social que auxilia aos mais necessitados.
                  A jovem sagui, mesmo grávida, continua não ajudando em nada a sua mãe nos trabalhos da casa. Continua passando o dia deitada em uma rede (e o seu namorado em outra), apenas vendo as atualizações em sua página do facebook e conversas sem fundamentos com as amigas, através do WhatsApp.
            Coceirinha, segue o exemplo da irmã e nada faz. O tempo passa e eles vão passando pela vida, sem sonhos ou planos para o futuro.
              Alguns anos depois, Dona Chicona e Seu Chico não conseguem mais trabalhar como antes, devido à idade. Mesmo assim, os filhos insistem em esperar que eles façam tudo.
          Um dia, aparece uma oportunidade de trabalho para Coceirinha, mas ele não sabia fazer nada e não tinha coragem para o trabalho.
            Beiçudinha, rodeada de filhotes, também queria trabalhar, mas também não sabe fazer nada e culpa seus pais.
                  Dona Chicona, olha para os filhos e diz:
             _ Meus filhos, errei em não exigir que vocês não ajudassem a mim e ao vosso pai. O que vocês diziam que era exploração do trabalho infantil, era apenas uma forma de vocês criarem responsabilidade; uma forma de vocês aprenderem algo e tivessem disciplina. Hoje, estão sendo cobrados pela vida. E não adianta dizer que é exploração de nada, é apenas ela ensinando à força, sem pena, sem abrandamentos e sem fazer nada por vocês.
Texto de: Isaías Ehrich

Nenhum comentário:

Postar um comentário