terça-feira, 26 de junho de 2012

REBOLIÇO

 
Redemoinho em desertos cá chegados
Dos meus maus sentimentos palpitados
Empoeirando de areia meus labirintos
E em todos os  óbices cá surgidos
Desventuras e desapegos  triviais a mim são parecidos.

Meu desgosto corta a noite a caminhar
Em ternuras de soluços a chorar
Num rasgar lânguido febril
Fica o meu peito pulsante a palpitar
Desconjuram-se em verdades mal ditas
As malditas frases por mim proferidas
Que de cansadas saem da boca sutilmente
O que a mente já cansou de percorrer.
Toma forma, corre e me balança
Num sacudir de sensações e rebuliços  contornados
Esses  labirintos Tantos tornados
Têm tornado
Os meus maus sentimentos palpitados
Redemoinho em desertos cá chegados
E na alma sutilmente já ficados.

Isaías Ehrich

Nenhum comentário:

Postar um comentário