sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

HISTÓRIA DA FAMÍLIA EHRICH - PRIMÓRDIOS

Correio do Ceara – Fortaleza, 5ª feira, 25/06/1981

Crônica da ALA

HENRIQUE EHRICH



No dia 8 de junho corrente, ocorreu a data centenária do falecimento de Henrique Ehrich, natural da Alemanha, Faleceu de tuberculose na idade de 61 anos. Foi sepultado no cemitério Publico de Fortaleza, deixando viúva D. Catharina Ehrich ( veja Livro de Óbitos numero 21, Paróquia de São José – Sé, Fortaleza, folha 28).

Natural da cidade Schwerz, veio para o Brasil em 1839, por contrato que fizera com o Presidente de Pernambuco Dr. Rego Barros.

Em 1853 mudou-se do Recife para Fortaleza, e montou uma oficina de ferreiro, desempenhando no seu oficio as obras de maior dificuldade. No Jornal “Cearense”, 6ºª feira, dia 3.5.1861, encontramos o seguinte anuncio: “Henrique Ehrich, ferreiro alemão com oficina na rua Amélia (atualmente rua Senador Pompeu) se oferece ao Exmo. Governo da Província, e aos particulares, para fazer por contrato toda e qualquer obra de sua profissão, por menos preço, que outro a possa fazer, e com a prontidão e perfeição necessária.”

No relatório do Presidente Lafaiete Rodrigues Ferreira, do ano de 1860 consta, que o gradil de ferro, foram contratados com o ferreiro Henrique Ehrich pela quantia

de Cr$9:500$000.

“Votava culto sincero as odeias liberais, e foi um dos primeiros que procurou inscrever-se sócio da “Libertadora Cearense”. (Veja o jornal “Cearense” de 9.6.1881”.

Foi casado duas vezes e deixou numerosa família, a quem legou o amor do trabalho e o exemplo de suas boas qualidades de bom pai de família e homem de bem.

A primeira esposa chamava-se D. Barbara Maria Ehrich e era natural da Alemanha. Aos 16.4.1884 faleceu na idade de 48 anos, em Fortaleza, de uma trombose cerebral. Foi encomendada na Capela de São Bernardo e sepultada no Cemitério Público, ( Veja Livro de Óbitos nº 9, Sé – Fortaleza, folha 14 v).

Conforme o Jornal “Gazeta do Norte” de 9.6.1981, de Fortaleza, destas suas primeiras núpcias deixou, três filhos na mais extrema pobreza. Pela segunda vez, contratou casamento com D. Catarina Ehrich. Encontramos nos livros das Igrejas da Sé de Fortaleza os seguintes filhos deste segundo matrimonio:

F1 – Frederico: nasceu a l3-12.1867 e foi batizado em l7.1.1869 (Veja Livro Batismo nº 43, sob nº 231).

F2 – Porfírio: nasceu a 3.2.1869 e foi batizado em 16.12.1869 (Livro Batismo Nº 41, folha175).

F3 – Antonio: nasceu a 28.10.1871 e foi batizado em1.1.1872 (Veja Livro Batismo Nº 43, folha 85v).

F 4 – Henrique: nasceu em 1.2.1873 e faleceu com 2 meses de espasmo. (Veja Livro Óbitos Nº 11 folha 32v).

Conforme Jornal “Cearense” com data de 11 de junho de 1881 a Missa do 7º dia foi celebrada no dia 13 de junho de 1881 as 4 horas da madrugada, na Capela São Bernardo em Fortaleza. As famílias Catharina Ehrich, Frederico Klahgwald, Francisco Ehrich, João Ehrich, Henriquta Klahgwald, Anna Ehrich, Maria Erich e Josefina Ehrich convidam para este ato cristã em memória de seu marido, sogro e pai.

Não sabemos quantos descendentes de Henrique Ehrich existem. Sabemos portanto entre os mesmos há freiras e médicos e que são proprietários em Sobral-CE da Fábrica Industrial de Chapeos Três Irmãos situada a Rua Floriano Peixoto 444.



Texto encaminhado por Vera Lúcia Ehrich

2 comentários:

  1. Será que eu sou um descendente? Quem quiser entrar em contato comigo só chamar no WhatsApp 988556959

    ResponderExcluir